Metatarsalgia significa dor na cabeça dos ossos metatarsais. Trata-se, portanto, de um sintoma, e pode ter várias causas. São alguns exemplos:

Há diversas outras causas mais raras de metatarsalgia.

pe com doença

Quando não encontramos causas anatômicas para a dor, temos o diagnóstico de metatarsalgia mecânica, ou metatarsalgia por sobrecarga.

O exame físico geralmente guia o diagnóstico, mas com frequência são necessários exames complementares como RX, ultra-som ou ressonância magnética.

O tratamento obviamente varia com a causa. Há doenças que respondem bem à infiltração (ex: bursite), enquanto outras vão necessitar de palmilhas (ex: pé cavo), fisioterapia e mudança de calçados (ex: sesamoidite, metatarsalgia mecânica) ou até mesmo cirurgias (ex: hálux valgo).

Como regra geral, os portadores de metatarsalgia devem evitar atividades físicas com impacto, devem usar calçados com solado mais firme/rígido e fazer exercícios de alongamento de panturrilha/sola do pé.

A sesamoidite é um processo inflamatório do osso sesamóide. Este é um ossículo semelhante a um grão de feijão, encontra-se sob a cabeça do 1o metatarso (são 02 sesamóides em cada pé: lateral e medial).

Sua principal função é uma distribuição de carga mais harmônica na cabeça do 1o metatarso, mas muitas vezes esta carga que ele absorve acaba levando a uma lesão de difícil tratamento.

Sesamoidites

Sesamoidites

As sesamoidites podem ter várias causas: sobrecarga, fratura por stress, necrose avascular do sesamóide, etc. Todas se manifestam de maneira semelhante: dor na região plantar da cabeça do 1o metatarso.

O tratamento consiste em mudança de atividades, medicações anti-inflamatórias e descarga de peso na região dolorida, seja com palmilha, órteses ou sandálias especiais. O tratamento dura em geral 6 meses a 01 ano, e quando não há melhora pode-se tentar o tratamento cirúrgico.